Russos admitem ter sofrido ataques em sistemas de controle de setores estratégicos



A Rússia afirmou ter detectado tentativas “vindas do exterior” para invadir os sistemas de controle da infraestrutura do país, como as redes de transmissão de energia. Os comentários vieram depois que o jornal americano New York Times revelou, no sábado, que setores do governo americano tinham inserido um código no sistema elétrico russo, capaz de derrubar o fornecimento de energia se fosse ativado.

Em pronunciamento, o porta-voz do Kremlin, Dimitry Peskov, disse que o relatório era preocupante, comprovando que uma guerra virtual está sendo levada adiante contra a Federação Russa. Ele também disse que vários setores da economia do país vêm enfrentando ataques vindos do exterior, e que o governo trabalha constantemente para garantir a segurança da economia.

Em entrevista à agência de notícias russa Tass . uma pessoa ligada aos serviços de segurança russos revelou que os setores bancário, de transportes e de energia são os mais mais visados.


Segundo o New York Times, desde 2012 os EUA vêm monitorando o sistema elétrico russo, mas recentemente conseguiram implantar um “ malware ”, um “código mal-intencionado”, nos controles da rede elétrica local. Ele seria capaz de derrubar o sistema caso fosse acionado.


O jornal afirma que a autorização para a operação foi dada sem o conhecimento do presidente Donald Trump e mesmo do Congresso, se utilizando de memorandos secretos e brechas nas leis já existentes.


Em mensagem no Twitter, o presidente americano negou a existência do programa e chamou a matéria de "mentirosa".


Temor de ataques


Não é segredo que Washington e Moscou vêm levando adiante operações cibernéticas pelo mundo.


A Rússia, por exemplo, é acusada de influenciar no processo eleitoral americano ao invadir servidores do Partido Democrata e liberar mensagens que prejudicariam a candidata Hillary Clinton, sem contar a operação para influenciar debates em redes sociais. Outro caso citado pelo New York Times foi a invasão, por russos, do sistema elétrico da Ucrânia , em 2015, derrubando a energia no Oeste do país por várias horas.


Esse último incidente acabou servindo de alerta para as autoridades americanas, que passaram a adotar uma estratégia mais agressiva em relação à “guerra cibernética”. Um dos temores é de que os russos possam realizar atos durante o longo caminho das eleições de 2020 nos EUA, especialmente contra o sistema elétrico.


Fonte: O Globo

0 visualização
  • Twitter Ksecurity
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon

© 2019 by KSecurity - Todos os Direitos Reservados

FALE COM A K