“Falsas lives” na mira de criminosos


Com a pandemia do Coronavírus, o mundo do entretenimento ganhou força na internet com as conhecidas lives, onde os artistas impedidos de realizarem shows presenciais, fazem suas apresentações no Youtube.


Esta nova modalidade de “show”, além de entreter o público em tempos de confinamento, também está sendo muito utilizada para arrecadar doações para instituições humanitárias e ONGs espalhadas pelo Brasil e mundo.


Mas com tudo na internet vira oportunidade para crimes, as lives se transformaram em um prato cheio para os cibercriminosos. Pois é, acreditem, estão existindo as “fakes lives”.


A forma de arrecadação utilizada, é um QR Code no canto da tela, onde o usuário faz o scan deste código pelo celular e direciona a sua doação para a instituição escolhida pelo artista. Uma das plataformas mais utilizadas para as doações tem sido o PicPay.


Para cometerem as fraudes, os criminosos estão criando canais no Youtube, ou até mesmo hackeando um canal legítimo com bastante números de seguidores, e iniciam uma “transmissão pirata”, o que é possível quando a transmissão original é finalizada, e o criminoso coloca o vídeo para ser transmitido como “online” fazendo a troca do QR Code, e assim está instaurada a fraude, direcionando todo valor arrecadado para a conta de criminosos. Além de ser muito fácil de ser aplicado, o golpe não exige nenhum tipo de conhecimento em programação, apenas conhecimento em alguma ferramenta de transmissão de vídeo (Como o OBS Studio, que é gratuito) e pronto!


Nem Elon Musk escapou da fraude. Um golpista (bem esperto), se aproveitou do lançamento da SpaceX e fez a transmissão pirata, e adicionou um banner anunciando uma “Promoção” para doações, onde o Musk daria um total de 5mil bitcoins (moeda virtual), para seus fãs que realizassem doações naquele dia.


A transmissão bateu 21mil visualizações e foi interceptada pelo Youtube que retirou a transmissão imediatamente.


A “conta” de bitcoins informada nesta transmissão, foi analisada pelo Blockchain que constatou que já havia sido transferido um montante de 16,8 BTC com 88 transações realizadas, o que se aproxima de R$800 Mil na cotação da criptomoeda. Mesmo com a interrupção da transmissão, o criminoso conseguiu bons lucros com o golpe.


Aqui no Brasil, a febre tem sido por lives de música sertaneja, e artistas como Bruno e Marrone, Marília Mendonça e Gustavo Lima batem recorde de público virtual.


Marília Mendonça utilizou inclusive sua popularidade nas redes e informou a seus fãs como não cair no novo golpe cibernético. Vale ficar atento a partir de agora.


E não esqueça, existem várias formas de fraudes e roubo de dados. Nós da Ksecurity, temos uma equipe especialista em segurança da informação que te ajuda a achar a melhor solução para deixar seus dados em segurança. Converse com um de nossos especialistas: comercial@ksecurity.com.br


Fontes: Fonte:G1,Cointelegraph (Ilustração Cointelegraph)

0 visualização
  • Twitter Ksecurity
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon

© 2019 by KSecurity - Todos os Direitos Reservados

FALE COM A K