Abrace o analytics para mitigar riscos de segurança



Existe uma grande diferença entre ter a consciência sobre os riscos de segurança e contar com os recursos certos e as estratégias necessárias para afastá-lo. A cada dia, empresários possuem maiores desafios para combater os cibercrimes. No entanto, muitos apenas lidam com a consciência do perigo e possuem poucas ações estratégicas, quando se trata de segurança da informação.

De acordo com um estudo realizado pela CompTia, em 2019, boa parte dos profissionais de TI sente que as empresas ainda não estão completamente a par das questões relacionadas à segurança de dados. O número crescente de ciberataques apenas demonstra que essa desconfiança, de fato, tem uma boa parcela de razão.

Muitas empresas ainda acham que segurança da informação é algo que se resolve apenas com dinheiro.

Porém, quando se verifica de perto a qualidade desses investimentos, é muito claro que a grande maioria das companhias vem investindo em hardware e software. É preciso ter em mente que essa é apenas uma forma de garantir a segurança da informação, porém não a única, especialmente considerando o cenário de hoje.

Abraçando o analytics

As soluções adotadas por muitas equipes de TI dão apenas uma falsa sensação de segurança. Os ataques envolvendo engenharia social, cloud computing e mobile demonstram que é preciso construir uma nova abordagem em termos de segurança da informação.

Muito além de ferramentas ou alterações táticas, é preciso que as equipes de TI trabalhem dentro de uma nova mentalidade, concentrando a capacidade de avaliar questões complexas e criar soluções de segurança inovadoras.

Para que isso ocorra, a chave é justamente a análise das redes, indo muito além das medidas tradicionais que já são aplicadas em termos de segurança da informação. Dentro de uma política de analytics, a equipe de TI não apenas simula um ataque para descobrir os pontos de vulnerabilidade do sistema. Através dessa nova abordagem é necessário uma análise de dados feita de forma inteligente na rede, onde se verifica os resultados, para então avaliar a possibilidade de riscos de segurança.

Os profissionais de TI e segurança da informação precisam estar aptos a farejar qualquer tipo de anormalidade, para então buscar as ferramentas mais eficientes, com foco no problema ou no dano da invasão. Esse tipo de atitude é o que efetivamente impede que a ação dos cibercriminosos evolua provocando danos aos dados ou mesmo ao sistema.

Essa é uma abordagem bastante diferente da tradicional, que apenas dá a missão como “cumprida”, após encontrar uma única vulnerabilidade do sistema.

Mais do que concentrar as energias no hardware e software, é preciso incentivar os profissionais de segurança da informação a descobrirem o porquê a organização em que atuam se tornou atraente para os ataques e depois seguir buscando os pontos de exposição.

Frequentemente tem-se que os hackers estão sempre descobrindo novas formas de invasão do sistema, porém, isso é uma visão bastante equivocada. Na verdade, o que hackers fazem é observar de forma exaustiva e minuciosa a rede, para então iniciar o plano de invasão. Essa estratégia de análise, ou analytics, também deveria ser abraçada pelas empresas.

#segurança #hackersProteçãodedadoscorporativos #ngfw #logistica #casb #ataqueDDoSrespostadeincidentes #forcepoint #utm #fortinet #ksecurity #mssp

1 visualização
  • Twitter Ksecurity
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon

© 2019 by KSecurity - Todos os Direitos Reservados

FALE COM A K