Ameaças avançadas: hackers já podem estar na rede



Ao contrário dos ciberataques tradicionais, as ameaças avançadas não visam derrubar ou mesmo inviabilizar as operações de um site. O objetivo desse tipo de ataque é um pouco mais sofisticado e tem como finalidade a invasão para o roubo de dados importantes. Por este motivo, empresas que lidam com informações financeiras ou dados sigilosos costumam ser o principal alvo dos hackers para realizar esse tipo de ataque. Industrias de manufatura, mineração e órgãos do governo também acabam fazendo parte da mira desses cibercriminosos.

Nas ameaças avançadas, ou APT (do inglês, Advanced Persistent Threats), hackers podem ficar meses infiltrados no sistema de uma empresa, apenas acompanhando e coletando informações que os levem aos dados que estão buscando. Além disso, esses cibercriminosos se utilizam a engenharia social e o spear phishing para entrarem em redes internar e a partir delas conseguir os dados que precisam. Trata-se de uma operação criminosa bastante inteligente e ardilosa onde a infiltração acaba não sendo percebida, permitindo que um hacker passe meses no sistema da sua empresa, sem que a sua equipe de TI se dê conta.

Durante um APT, um hacker age como um verdadeiro detetive, colecionando informações e dados que em regra estão blindados pela empresa devido ao valor que possuem.

Embora muitas empresas possuam um grande potencial para se tornarem alvo e perderem verdadeiros segredos do seu negócio na mão de hackers, muitas ainda não se conscientizaram do perigo desse ciberataque que pode ser praticamente invisível! Para saber como proteger seus ativos de forma inteligente, continue acompanhando este post!

Quem está a salvo?

Para proteger as empresas das ameaças avançadas, não existem muitas receitas prontas. Além de investir em ferramentas de detecção e prevenção, é necessário monitorar o sistema e classificar o risco e a importância de seus ativos.

Como esse tipo de ataque é bastante inteligente, a empresa precisa ser estratégica no que se refere à segurança da informação. O ideal é sempre conhecer seus ativos e vulnerabilidades, conhecendo o real risco tecnológico de seu sistema, antes de adotar as ferramentas adequadas para combater esse tipo de ataque.

Além do antivírus

Além dos antivírus e firewalls, que são as ferramentas mais adotadas pelas companhias, é preciso implementar ferramentas avançadas de detecção de malware e também de proteção de e-mail e acesso web, que são as principais formas de entrada de hackers no sistema.

As equipes e colaboradores também devem ser envolvidos no processo de implementação de segurança da informação, já que costumam ser a posta de entrada e o alvo dos cibercriminosos especialmente em razão dos e-mails phishig. O trabalho de treinamento e conscientização sobre a segurança da informação deve ser constante e estratégico dentro de qualquer companhia.

Por fim, o monitoramento é essencial para identificar anomalias no sistema e identificar a possível ação dos hackers.

É preciso que o empreendedor tenha em mente que uma única ferramenta é sempre incapaz de proteger completamente o sistema, por isso, é necessário conhecer bem as vulnerabilidades através de um bom risk assessment, para então partir para um plano de ação.

#segurança #hackersProteçãodedadoscorporativos #ngfw #logistica #casb #ataqueDDoSrespostadeincidentes #forcepoint #utm #fortinet #ksecurity #mssp

3 views
  • Twitter Ksecurity
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon

© 2019 by KSecurity - Todos os Direitos Reservados

FALE COM A K