Segurança de dados nas empresas: proteja suas informações críticas



Empresas dos mais variados portes possuem um volume crescente de dados e informações em seus sistemas, o que torna a tarefa de protegê-los um tanto quanto árdua. Quem investe em segurança de danos nas empresas, no entanto, vem apostando em um segredo para garantir a efetividade da proteção de dados: promover estratégias focadas em dar uma real atenção àqueles ativos digitais de maior relevância.

Em seu último estudo, a ISF (Information Security Forum), uma organização sem fins lucrativos internacional que aborda diversos temas na área de segurança da informação, chamou esses dados de “joias da coroa”, afirmando que as empresas precisam saber como priorizá-los dentro dos sistemas e oferecer uma proteção customizada. Em seu estudo “Protecting the Crown Jewels: How to Secure Mission-Critical Information Assets”, a ISF afirma que boa parte das organizações reconhece o valor das suas informações em seus respectivos sistemas, porém não sabem identificar quanto dessas informações estão expostas a riscos e ameaças.

No Brasil, a situação não é muito diferente. Por aqui, as empresas também reconhecem o valor de seus ativos digitais, porém poucas sabem dimensionar a exposição a riscos desses dados. Para saber o que fazer na hora de proteger suas informações mais críticas, confira!

Práticas de segurança: o que não fazer

Nas abordagens convencionais relacionadas à implementação de controles para a segurança da informação, raramente encontramos a proteção apropriada ou suficiente, considerando os ativos mais críticos. Boa parte das empresas preocupa-se com a proteção do sistema como um todo, em vez de buscar soluções customizadas, baseadas na importância de cada ativo.

A diferença entre customizar a proteção versus apenas proteger o sistema como um todo está na efetividade. Para entender melhor, basta imaginar que a proteção do sistema funciona como uma espécie de muralha. Em caso de ataque ou invasão, caso a muralha seja rompida, fatalmente os invasores estarão dentro do sistema com acesso total para corromper dados. Agora imagine que em vez de uma única muralha, você possui vários pequenos muros, com resistências diferentes para proteger ativos diferentes. Certamente você conta com mais barreiras para evitar a violação de seus dados, certo?

Para garantir que a segurança d e danos nas empresas seja efetivamente capaz de proteger os dados de alta relevância, é preciso agir de forma estruturada, a partir de métodos e processos que visem uma estratégia de proteção baseada nas necessidades da companhia.

Identificação de ativos e Risk Assessment

O primeiro passo para se criar um sistema de proteção eficiente para as informações mais críticas de uma empresa é justamente identificar quais são essas informações. Posteriormente, dentro desses ativos, é necessário classificar qual o valor deles para a companhia e quais os impactos que podem ser causados, caso sejam violados. Por último, é necessário registrar quais são esses ativos.

O risk assessment é hoje uma das ferramentas essenciais para empresas que querem promover um projeto de segurança efetiva para seus dados mais relevantes. Além de identificar as informações e dados que merecem maior proteção, o risk assessment indica os pontos de falha dos sistemas, mostrando a real vulnerabilidade dos dados e sugerindo medidas de proteção.

Cada empresa conta com necessidades bastante próprias em termos de segurança da informação e proteção de ativos digitais, por isso, antes de investir em ferramentas propriamente, é preciso identificar quais são essas necessidades e adaptar a segurança ao sistema e não adotar práticas de segurança comuns sem conhecer as reais vulnerabilidades.

Segurança da informação: uma questão dinâmica para as empresas

Definir o que são os ativos mais críticos da sua empresa nem sempre é algo tão óbvio e simples quanto parece. Para uma empresa como a Apple, por exemplo, pode se considerar como um ativo crítico aquele que contém informações sobre o modelo do novo iPhone. Porém, o próprio plano de marketing, antes do lançamento deste novo modelo, também é um ativo crítico diante do momento vivido pela empresa.

Como a questão da relevância pode ser mutável durante o tempo, é preciso estabelecer critérios e avaliar

periodicamente o grau de relevância de cada tipo de ativo, ou seja, as estratégias de segurança de dados nas empresas deve contar com flexibilidade e dinâmica visando atender, de tempos em tempos, a demanda por proteção que naturalmente surgirá dependendo do momento da companhia.

#segurança #hackersProteçãodedadoscorporativos #ngfw #logistica #casb #ataqueDDoSrespostadeincidentes #forcepoint #utm #fortinet #ksecurity #mssp

6 views
  • Twitter Ksecurity
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon

© 2019 by KSecurity - Todos os Direitos Reservados

FALE COM A K