Entenda a importância da visibilidade nos ambientes industriais

Grandes indústrias, como as distribuidoras de energia e água, o setor de petróleo e gás e organizações que contam com grandes parques industriais, como montadoras de automóveis, estão cientes da criticidade da sua infraestrutura. Até algum tempo atrás, a preocupação era com a segurança física desses ativos, mas, hoje, a ameaça cibernética é muito mais preocupante. O problema é que os Sistemas de Controle Industrial (Industrial Control System – ICS), que reúnem informações sobre dispositivos, sistemas, redes e controles que operam ou automatizam o seu funcionamento, nem sempre garantem a segurança em ambientes industriais contra ameaças digitais.

A maioria dos ataques cibernéticos que visa ultrapassar a barreira de segurança em ambientes industriais começa com um minucioso estudo para reunir o máximo de inteligência possível sobre as redes, protocolos e pessoas que lidam com essas infraestruturas, assim como dados sobre os processos e aplicações e, claro, as suas vulnerabilidades.

Essas ameaças são ainda mais perigosas quando se pensa no conceito de Indústria 4.0, com todos os processos e sistemas conectados pela Internet das Coisas. Com isso, esses Sistemas de Controle Industrial devem ser analisados para melhorar a garantia de confiabilidade, reduzir o downtime, evitar danos aos ativos, mitigar riscos e evitar danos à reputação da organização.

Como evitar as ameaças cibernéticas

Então, qual a solução para garantir a integridade das redes, da infraestrutura e dos dados? A resposta é visibilidade, e capacidade de detectar e mitigar comportamentos anômalos.

O maior obstáculo à segurança em ambientes industriais e na detecção de uma tentativa de invasão à rede é a falta de visibilidade, por conta dos diferentes protocolos nos Sistemas de Controle Industrial – em uma mesma instalação industrial podem coexistir tecnologias e protocolos diferentes.

Além disso, a troca de equipamentos legados, ou a inclusão de novas máquinas e aplicações, muitas vezes inclui uma série de problemas como a instalação e configuração de todos os softwares necessários no equipamento, criando mais vulnerabilidades na rede.

E as aplicações industriais requerem sistemas de controle e de supervisão com resposta em tempo real, com ações automatizadas e entrega de informações que permitam tomar decisões com rapidez e confiabilidade, avaliando desde a segurança dos equipamentos e dos sistemas conectados por rede, assim como os processos de desenvolvimento de aplicações e integração de soluções e produtos de terceiros.

Para mitigar os riscos associados a tentativas de invasão e garantir a segurança em ambientes industriais, as organizações precisam contar com soluções de Risk Assessment e com Managed Security Services, que permitam detectar precocemente atividades suspeitas, como varreduras na rede, tentativas de acessar dados controlados e outros comportamentos anômalos.

Os processos de Risk Assessment incluem levantamento do perímetro; avaliação de vulnerabilidades; mapeamento da rede interna, pentests e mapeamento de endpoints. Já a oferta de Managed Security Services garante o gerenciamento e monitoramento da segurança em ambientes industriais 24X7, mantendo o funcionamento das operações essenciais para o negócio.

Com isso, oferecer à equipe de segurança cibernética e aos engenheiros de operações uma completa visibilidade das redes, sistemas e processos, permitirá que eles respondam rapidamente a atividades suspeitas e minimizem ou eliminem as ameaças antes que elas provoquem interrupções operacionais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *